quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Felicidade alheia.

Não se mostre tão incomodado com a felicidade alheia.

Seja generoso.

Sei que às vezes ela corta, causa um certo enjôo ou incomoda.

Mas quando se explode de felicidade não se está querendo agredir.

Compartilhar é chamar para fazer parte, é querer contagiar, é agregar.

E o vírus da felicidade, para ser mais delicioso, teria que ser isso, mais contagioso.

Participe da felicidade alheia, não agrida.

Quando você estiver feliz, muito feliz, vai querer confraternizar também.

E aí, amigo, seja bem-vindo.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home