sexta-feira, 2 de outubro de 2009

As surpresas da rotina.

Em alguns países, por questões culturais, os casamentos são verdadeiros contratos celebrados entre as famílias dos noivos.

Muitas vezes os noivos só se vêem no casamento.

(não, isso não é um texto didático sobre cultura geral, calma).

É estranho pensar em ter que tocar aquele homem ainda naquela noite em que você acabou de conhecê-lo e em tê-lo como seu, mas, no que se trata do aspecto conhecer...

Nem namorando 12 anos, meu bem.

Mas antes que você se apavore e peça para o seu pai escolher seu marido, somente para se isentar da culpa de casar com um bosta por livre e espontânea vontade, devo dizer que não estou me referindo somente aos aspectos desagradáveis.

É maravilhoso perceber que você, aos poucos, vai deixando de ser namorada para ser um pedaço da vida daquele homem. Você vê claramente a preocupação dele quando pode ter desagradado você. O sono começa a ir embora quando você está triste, e é substituído por uma vontade de dar colo que você aceita como um bebê, e afunda naqueles braços como se eles fossem o seu oxigênio, vital, enquanto ele acolhe como se quisesse te proteger do mundo inteiro, até dele mesmo.

E aí qualquer surpresa desagradável que a rotina se encarregue de lhe apresentar, está previamente compensada.

3 Comments:

Anonymous d meira said...

d meira no aguardo de um post SÓ com coisas felizes.

:D

10/02/2009 10:23 AM  
Anonymous d meira said...

d meira no aguardo de um post SÓ com coisas felizes.

:D

10/02/2009 10:23 AM  
Blogger GK. said...

Difícil, Dida, não sou uma mulher do tipo "shalalá".

:)

10/02/2009 11:05 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home