segunda-feira, 13 de abril de 2009

Tia Gabi.

Andei dizendo algumas vezes que virei tia profissional.

Não que me falte vontade de ter um filho, mas alguns fatores alheios à vontade ou falta de preparo para tal, me fazem adiar a execução do projeto. Mas, como ser tia é consequência de um projeto alheio, cá estou eu.

Tem os filhos de Diana, a preocupação com a trela que nos tirou uma tarde de comemoração, certa vez, e várias noites de sono.

Teve o Nascimento do meu sobrinho, filho da minha irmã que mora em São Paulo, e que, mesmo estando longe, mexeu com as tias. Somos três, todas sem filhos, e estamos babando cachoeiras em cima dele.

Recentemente a "madrastice".

Ele tem apenas três anos, mas entende tanto, de tanta coisa, que eu chego a ficar zonza. Sem dúvidas é o meu maior contato com o mundo dos pequenos. Estamos juntos boa parte de nossas vidas agora, tentando nos entender (não está sendo nada difícil, ao contrário do que o meu pânico me levava a pensar). É confuso, afinal, são três relações em uma mesma casa, distintas, porém, interligadas, mas estamos nos saíndo realmente bem, nos respeitando mutuamente em nossas carências e limitações.

Fora o pequeno, ainta tem a parentada toda que veio junto com o pai dele. E aí vieram mais sobrinhos, cada um com a sua particularidade, e eu fico aliviada por não ter que escolher apenas um deles, quero todos pra mim.

Pois é. A felicidade está nos almoços, peças ruins (- Nossa, quantos "bicho" nessa floresta), pizzaria que investiu no parquinho e esqueceu do treinamento do pizzaiolo (argh), correr para o banheiro ao ouvir a palavra "xixi", baixar torrent de cantigas de roda, passar meia hora tentando convencer o capitão do navio do pirata a tomar a vitamina pra ter força pra "dirigir" o barco, dizer que "Dona Lindu é a mãe do presidente" e ouvir cada um dizer que vai construir um parque e colocar o nome da sua própria mãe (ou pai), ver a linda se "maquiar" toda e perguntar para a mãe, que não usa nem batom: -tá bom, mãe? e ouvir: -tá linda, filha (sem nem se importar com o blush que escorregou das maçãs do rosto direto para a testa).

Maravilha. A maioria das minhas amigas tá demorando. Eu também estou. Mas quando vierem vão ser tantos, tão lindos, e (agora eu tenho certeza), muito amados.

2 Comments:

Blogger d meira said...

:)

eu quero muito mais sobrinhos.
vamos lá, gabi!

d.

4/15/2009 12:37 PM  
Blogger d meira said...

Este comentário foi removido pelo autor.

4/15/2009 12:37 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home